Nutrição cerebral: como a alimentação afeta o cérebro

Nutrição cerebral: como a alimentação afeta o cérebro

Hábitos alimentares afetam a qualidade de vida. Mas, e a relação entre a nutrição e o cérebro? A forma como nutrimos o cérebro interfere diretamente no seu desenvolvimento cognitivo. A alimentação adequada com nutrientes tem a capacidade de desenvolver o cérebro, corrigir desvios de inteligência, prevenir transtornos e doenças como a depressão e a ansiedade, por exemplo.
A nossa própria memória resulta de alterações estimuladas por um sinal nas conexões das redes neuronais. Quando o cérebro recebe uma informação, proteínas e genes são ativados nos neurônios. As proteínas reforçam o aprendizado. Quando surge uma nova memória, uma rede específica de neurônios é produzida em variadas estruturas cerebrais, como no hipocampo, após isso a lembrança é fixada no córtex, destino final. Como nem todas as proteínas são desenvolvidas pelo organismo, a alimentação é a forma como devem ser adquiridas. Além de nutrientes e proteínas, o nosso sistema neurológico também precisa de boas gorduras para funcionar e a ingestão de gorduras trans em excesso intoxicam e comprometem os neurônios.
A falta de vitaminas compromete o desempenho cerebral, podendo causar demência, déficit de atenção, ansiedade, depressão, dificuldade de aprendizado, falta de motivação, além de afetar outros sistemas que fazem uso dos neurotransmissores (dopamina e serotonina) no córtex frontal. A ingestão de vitamina B6, por exemplo, a mesma contida nas fibras é aconselhada para produção de neurotransmissores, que tem o objetivo de tratar da atenção e diminuir a irritabilidade.
Os cientistas acreditam na força da nutrição na produção da memória, equilíbrio de humor, concentração e aprendizagem. Para regenerar e revigorar a condição mental é necessário adquirir um estilo de vida saudável que inclui relaxamento, atividade física e sono adequado. Mas será tudo em vão, se a nutrição cerebral não for boa para o bom funcionamento do mesmo.
Em resumo, a alimentação prejudica nosso intelecto e no sucesso das atividades mentais, bem como no equilíbrio emocional e comportamental.

Referências:
PubMed
Secretaria da Educação

Compartilhar post