Qual a relação entre a obesidade e o câncer?

Tempo de leitura 3 min

A relação entre a obesidade e o câncer é complexa e nem sempre determinante. Pesquisadores observam que pessoas obesas tendem a apresentar alguns tipos de cânceres com mais frequência, o que pode qualificar a obesidade como um fator que aumenta o risco de câncer, mas não uma característica para que a doença ocorra.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) a obesidade contribui para maior prevalência de câncer de mama, de endométrio, rim, fígado, próstata, bexiga, esôfago e câncer colorretal.

De modo geral, especialistas apontam que a obesidade contribui para um estado de inflamação crônica o corpo, atuando em nível celular. Esta inflamação crônica nas células ocorre porque o sistema imune se prepara para conter o excesso de gordura. O problema, no entanto, é que esse mecanismo do sistema imunológico também pode atacar células saudáveis, contribuindo para um crescimento celular desordenado, ou seja, o câncer.

Os especialistas também listaram oito processos biológicos ligados ao peso que podem explicar a relação entre obesidade e o câncer: inflamação crônica do corpo, desregulação da morte das células, aumento da secreção de substâncias pró-inflamatórias, aumento dos vasos sanguíneos, excesso de gordura abdominal, mudança na microbiota intestinal, maior secreção de insulina, elevação dos níveis de hormônios sexuais.

médico explicando diagnóstico a paciente homem
Os médicos também já recomendam que pacientes oncológicos percam peso para evitar que a doença volte

Portanto, mesmo que os estudos sejam mais relacionais, a tendência de ver a obesidade como característica que contribui para a ocorrência de cânceres tem crescido. Os estudos mostram ainda que o peso elevado aumenta a chance de a doença voltar e a OMS também já aponta a condição como segundo maior fator de risco para o câncer, atrás somente do tabagismo.

Vale ressaltar que a obesidade é um dos fatores que contribuem para a maior incidência da doença, mas os hábitos de vida, genética, sedentarismo, alimentos ultraprocessados também fazem parte desta lista.

Não é só nas pesquisas que a relação entre o câncer e a obesidade está se consolidando. Médicos também têm recomendado a perda de peso em alguns pacientes oncológicos, principalmente para evitar a possibilidade que a doença volte. No nosso instagram contamos a história da Edilaine que conseguiu detectar um câncer de mama depois de entrar para o Afine-se e perder 8kg. Apesar de ter saído do programa para fazer o seu tratamento, ela pretende voltar quando for liberada pelo médico. Clique aqui para ler a história.

Fonte: Instituto Oncoguia

Quem Escreve

Quiz Afine-se

Os seus hábitos falam por você

Assine nossa newsletter

Conteúdos exclusivos do maior site
de qualidade de vida do Brasil

Formulário enviado!

Em breve entraremos em contato.