Como a obesidade pode afetar a fertilidade

Tempo de leitura 2 min

A gravidez é a realização de um sonho para muitas mulheres, no entanto, engravidar pode ser uma dificuldade para quem está acima do peso, pois a obesidade pode afetar a infertilidade.

A obesidade é um problema de saúde pública que atinge a população mundial e não para de crescer. De acordo com uma pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), de 2018, 20,7% das mulheres no Brasil e 18,7% dos homens são obesos. Mesmo que o nível seja maior entre elas, o excesso de peso atinge o sistema reprodutor de ambos os sexos.

A Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida (SBRA) explica que o excesso de peso e a obesidade interferem na capacidade reprodutiva e alteram os ciclos hormonais de homens e mulheres e que ela tem efeitos negativos na secreção e no metabolismo dos hormônios sexuais.

Ainda de acordo com a SBRA, nas mulheres, os ciclos menstruais tornam-se irregulares e estão associados à disfunção ovulatória. Já nos homens, o excesso de peso afeta a produção de testosterona, causando uma disfunção erétil e reduzindo o apetite sexual. Algumas mulheres podem ainda desenvolver problemas mais graves como, por exemplo, a síndrome do ovário policístico ou a interrupção ovulatória causada pelo hipotireoidismo. A SBRA explica ainda que a obesidade pode provocar uma alteração na função do endométrio e da estrutura do óvulo, comprometendo a fertilização e a qualidade dos embriões formados.

É possível evitar que a obesidade afete a fertilidade, revertendo esse cenário com o tratamento de redução de peso através de uma alimentação equilibrada e mudança de hábitos de vida. Agindo dessa forma, homens e mulheres terão uma boa saúde, uma melhora na libido e aumentar as chances de uma gravidez.

Quem Escreve

Quiz Afine-se

Os seus hábitos falam por você

Assine nossa newsletter

Conteúdos exclusivos do maior site
de qualidade de vida do Brasil

Formulário enviado!

Em breve entraremos em contato.