Saúde da mulher e obesidade na menopausa

Tempo de leitura 3 min

Falar e cuidar da saúde da mulher é essencial em qualquer momento e a atenção torna-se ainda maior com a chegada da menopausa, comum em mulheres a partir dos 45 anos. É nesse estágio em que os períodos menstruais terminam que surgem os conhecidos sintomas de onda de calor, palpitações e ansiedade.

De acordo com uma pesquisa da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), mulheres obesas são as que mais sofrem com os efeitos da menopausa. Para chegar a esse resultado o estudo, realizado pelo pesquisador e ginecologista Sylvio Saccomani, contou com a participação de 749 mulheres de 45 a 60 anos.

A análise, que também foi publicada na revista norte-americana Menopause, comprovou que a obesidade nesse estágio faz com que o tecido adiposo funcione como um isolante térmico já que o hormônio estrogênio, responsável por evitar essas manifestações, para de ser produzido, impedindo que o calor se espalhe. Tal efeito provoca ondas de calor mais severas, impactando diretamente na qualidade de vida das mulheres.

Ginecologista menopausa e obesidade
Visitas frequentes ao ginecologista podem prevenir não apenas o aumento dos sintomas da menopausa, mas também o surgimento de outras doenças

Os problemas no climatério (transição hormonal que segue até o final da menopausa) envolvem a interrupção de atividades profissionais, interferências sexuais com reflexos na secura vaginal e no trato urinário e atrapalham o sono, pois as ondas de calor podem ocorrer inúmeras vezes ao dia. Dessa forma, é inevitável e crucial que toda mulher não se limite nessa transição em relação à própria saúde.

Para que isso aconteça é importante tratar a obesidade e isso vai além da melhora na alimentação. A prática de atividades físicas no dia a dia também é fundamental para prevenir o ganho de peso. Outra atitude positiva para lidar melhor com a obesidade na menopausa é desenvolver bons hábitos de sono: tomar um chá calmante, um banho quente e evitar o celular por, pelo menos, uma hora antes de dormir são pequenas atitudes que ajudam a dormir melhor.

Importante ressaltar que a obesidade na menopausa pode provocar hiperplasia do endométrio, câncer de mama e o câncer endometrial. Conversar com um médico de confiança para entender melhor o caso e incluir um estilo de vida mais saudável, cuidando da saúde da mulher para minimizar os efeitos colaterais da menopausa e o risco de desenvolver outros tipos de doenças.

Quem Escreve

Quiz Afine-se

Os seus hábitos falam por você

Assine nossa newsletter

Conteúdos exclusivos do maior site
de qualidade de vida do Brasil

Formulário enviado!

Em breve entraremos em contato.